quarta-feira, março 30, 2011

bora

 Os dias estão a passar, de uma forma cautelosa e requintada. Mas estão a passar. Sente-se o verdadeiro sabor inicial das hormonas da primavera, e que boas que elas são. Sente-se tudo. Tudo à nossa volta está a começar a chegar até nós. Vamos ficar presos por uma imensa multidão que irá, esperemos nós, usufruir dos mesmos locais que nós. Eu estou a agarrar o meu mundo com uma força natural, minha, sai de dentro de mim, o meu coração está-me a dar a estrada que devo prosseguir onde nela irei encontrar grandes obstáculos, mas eu, serei que os vai enfrentar. Vou escutar este pequeno músculo com muita atenção, pois ele é quem eu sou, e ele vai ouvir-me a mim, pois eu sou quem ele é. De quem mais ele precisa para bater. De uma forma ou de outra, terei que, por muitas vezes, optar por fugir, mas optar não corresponde à decisão, e aí eu vou continuar a caminhar, e conquistarei um mundo meu, só meu, melhor ou pior do que este, mas sou eu que o vai trabalhar e modificar. Ele está a chegar e não o posso desperdiçar, quero aproveitar minuto a minuto de cada dia, sabe bem descansar na altura certa, vou arriscar muito e vou dar tudo de mim para o fazer, porque quem não arrisca não petisca, quem não arrisca é fraco, não sabe o bom da vida e pior ainda não o quer conhecer. Eu serei sempre eu, como o verão à porta, sempre eu serei.

8 comentários: