segunda-feira, abril 23, 2012

sempre

E foi assim. Amei-te e amo-te. Assim me pegaste, puxando-me da solidão. A melancolia perdeu-se no meio da ironia, fugi e gritei. Estava delicada. Eras tu, amor. Foge e foge outra vez comigo, só mais uma vez. Que este amor nos transforme durante o próximo sempre que temos dentro de nós. Amo-te

8 comentários:

  1. Obrigada.
    E adorei o post, mesmo!

    ResponderEliminar
  2. ohh, sabe tão bem ler palavras como essas! é verdade, segui um novo caminho e estou cada vez mais feliz :) obrigada*

    ResponderEliminar
  3. oh, tão querida que tu foste. muito obrigada (:

    ResponderEliminar