domingo, outubro 21, 2012

fb

Após quase um ano sem facebook, percebi finalmente, que as pessoas não são quem nós pensamos. Percebi também, que ele só nos trás problemas, por experiência própria. Fez mal à minha relação, abdicámos, e a verdade é que os problemas não acabaram, mas abdicar de uma coisa que não me é importante e me transcende completamente, não me faz grande diferença. Na altura, talvez. Pensei no pensar das pessoas, o que será que iriam pensar? Não têm de pensar nada, nada. Nada, porque elas no fundo são nada, nada, porque não é uma rede social que me trás felicidade, não é ela que me dá amor, me mostra companheirismo e protecção. Oh, protecção! Encontrava-me num poço de desprotecção, digo antes. O mundo gira sempre em torno daquilo que fazes, as pessoas comentam, invejam, e por vezes 'metem nojo'. É a sociedade de hoje em dia. E eu sei que se estiveres a ler isto, vais pensar, 'mas porque é que não me dizes as coisas' (como sempre dizes). Não digo, porque não tenho que o dizer, as minhas acções provam-no e tu sabes.
É só uma pequena reflexão, é que o meu mudo, agora, é ele, as minhas amigas, a minha família, pessoas concretas, realidades concretas. Só isso.
No meu dia de aniversário, recebi 12 mensagens de parabéns. E porquê? Porque as pessoas são falsas, relativas, e exteriormente bonitas. Não se criam laços e os que se criam, são os virtuais. Percebi que isso para mim não dá! Oh, estou tão bem assim. Ninguém sabe o que faço, muitas dessas pessoas até devem achar que morri, ou.. ou, sei lá! A verdade, é que a verdadeira amizade é aquela amizade real, e não virtual. Não se iludam. E sim, o facebook só nos trás problemas!

5 comentários:

  1. ohh, muito obrigada, querida:')

    ResponderEliminar
  2. eu sei que volta (:, adoro o teu blog (:

    ResponderEliminar
  3. Obrigada. Sim eu sinceramente confesso que ainda não me mentalizei s: mas pronto é assim a vida

    ResponderEliminar